• Meu Insta

    ❄☃️💜 #quebecregion #winterishere #winterincanada  #freezing #naturephotography #neve #invernonocanada Last night with @remzicej, 💜 best messages from him are the unexpected "I'm in Ottawa!" ones 😁. #friendsfromafar 
#bestietime  #yesby #adventuresawait 
#catchingup #myottawa #bywardmarket Get out to see #supermoon tonight!! 😍😍💕💕💕 #superbright #superlua #myottawa #gatineau #outaouais #creepynight #nofilter
  • Cada Passo = Flash

  • No Twitter

  • Lendo no momento


    *Livros didaticos: italiano, alemao, holandes, latim e arabe.


    Li esse ano:(mouse no icone)

    Total:

Saint Pierre et Miquelon-Langlade

Muita gente não sabe mas a França tem ilhas aqui pertinho do Canadá, vizinhas de Newfoundland (Terra Nova), a Saint Pierre e Miquelon-Langlade (São Pedro e Miquelão)! Tem voos saindo de St. John’s, Halifax, Sydney e Montreal. As ilhas St. Pierre et Miquelon-Langlade parecem, para mim, comunidades, vilarejos do interior de Newfounland e são bonitinhas e tem o ‘chic” de ter o francês da França e não o Quebecois. Saint PierreOutra forma de viajar para lá de Newfoundland sem ter que pagar o preço meio salgado da passagem em Euro (!), é viajar até Fortune e de lá pegar a ferry para as ilhas (você tem que deixar o carro em Fortune) – mais informações de como chegar lá vindo de outros lugares no Canadá e nos Estados Unidos aqui nesse site: http://st-pierre-et-miquelon.com/en/getting-here/. Preste atenção nos horários porque durante o inverno os horários são reduzidos e, você tem que contar com a sorte de não ter alguma tempestade de neve acontecendo na região.
O vôo para lá saindo de St. John’s, não é dos melhores porque é num teco-teco hehe e aquilo balaaaança que é uma maravilha. Que m-e-d-o quando eu fui em Dezembro! Os voos saindo de St. John’s são quase todos lotados, não de turistas indo pra lá mas, principalmente, de franceses que vivem lá e vão para St. John’s para fazer compras, passear ou para consultas médicas.

A melhor época é no verão porque nas ilhas não tem ônibus, então, ou você anda de taxi ou a pé. As ilhas são muito pequenas, então, dá pra conhece-las a pé… só que durante o inverno é muito frio ficar batendo perna! Custa 4 euros a corrida de taxi do aeroporto até o B&B. 11988863635_524113ff81_m Eu fiquei no Auberge Saint Pierre e gostei muito! Os funcionários são bilingues e muito atenciosos, os quartos são grandes e limpos, cama confortáveis, banheiros limpos, é bem localizado e o café da manhã é muito bom. Mais opções de hotel e B&B clique: aqui. No verão tem o Festival Nacional de Música da França e a ilha lota, outra data é o dia da Bastilha, no dia 14 de Julho e tem também, muita música e jogos. Dê uma olhada no calendário deles para programar a sua viagem.

Para quem não sabe francês, na maioria dos restaurantes e lojas, os atendentes falam inglês… mas vale a pena estudar e ir praticar o francês lá porque é aquele francês limpinho e claro (e lindo!). O destaque na área de comida é a lanchonete Les Delices de Josephine. Não tem como deixar passar as quitudes de lá e o serviço é ótimo. São poucos restaurantes e estão localizados no centrinho, se prepare porque não são baratinhos e são em euros, mas a comida é uma delicia. St. Pierre é famosa também pelos vinhos e muita gente de Newfoundland quando vai lá, principalmente, na época do Natal é para comprar vinhos por ser mais em conta que no Canadá. Como as lojas especializadas já estão acostumadas, eles embalam os vinhos bem protegidos em caixas para você levar no avião e não quebrar.

Fotos aqui!

Anúncios

Innsbruck e Füssen

Só para acabar a nossa jornada na Itália, vou falar um pouquinho da nossa viagem vapt-vupt para a Alemanha e a Austria quando estávamos em Bolzano. A dica é  cruzar a fronteira e ir (de carro ou trem ou onibus) para Innsbruck (em alemão: Ponte sobre o rio Inn) na Áustria que é uma gracinha! É uma cidade localizada entre montanhas e fica bem na metade do caminho entre Verona (Itália) e Munique (Alemanha) e muito procurada pelos amantes dos esportes de inverno.
DSC02554 (300 x 400)A cidade é  pequena, lindinha e leva algumas para ver os pontos principais. Vou falar de dois lugares que vale a pena e foram os dois que fomos assim que chegamos. O Golden Roof (Telhado de Ouro) é a principal atração turística e está bem no centro da cidade. É esse predinho com  sacadas aí da foto e ficou pronto em 1500. O telhado foi decorado com quase 3 mil ripas de cobre como um marco do casamento do imperador Maximiliano I. Ele e a mulher, Bianca Maria Sforza, assistiam da sacada aos eventos que aconteciam na praça. Esse telhadinho se destaca de longe em dias de sol. 🙂 Ao lado do predinho, está a Helblinghaus, que era uma casa burguesa no estilo gótico e fachada barroca. Nos dois lados destas ruas, você encontra dezenas de lojinhas, restaurantes, cafés, pubs. É um centrinho bem bacana e é uma delícia passear ali devagar olhando as belezas das construções.

P1060256 (600 x 338)De lá, fomos no museu Mundos de Cristais Swarovski que fica em Welten, ali pertidinho de Innsbruck. Para quem não estiver de carro, tem ônibus do centro para o museu. É aberto diariamente das 9:00 às 18:30 (fecha mais cedo nas vésperas de Natal e Ano Novo). Custa $11 euros.  É, no mínimo, brilhante hehe Tem a parte da exposição que é muito interessante mas, o mais legal meeeesmo, é a parte da loja! E tem muita promoção boa. Compensa!!! Quem quiser ver mais fotos está aqui.

P1060199 (600 x 338)dPertinho da divisa com a Áustria ficava a nossa outra parada, Füssen, na Alemanha, e de lá para o vilarejo de Hohenschwangau para ver o castelo (ma-ra-vi-lho-so) Neuschwanstein, a inspiração para o castelo da Cinderela – lá também tem o castelo de Hohenschwangau. Coloque um tenis ou sapato confortável para caminhar porque a subida não é fácil. Antes da subida, você vê as placas indicando o caminho, bar e restaurante típico da Alemanha (saudade!!) e lojinhas. A subida pela floresta é linda, mas é subida hehe Vá com tempo para aproveitar e não cansar. Para ter a melhor vista e tirar uma foto como essa ai, você tem que ir na Marienbrucke; é um lugarzinho bem disputado pela posição favorável para a vista do castelo todo. Não paga para entrar no castelo, mas paga para entrar nas dependencias e, só entra com um guia. Para saber mais informações de preços visite o site oficial do castelo. Mesmo que você decida não pagar para entrar no interior do castelo, você já estará satisfeito porque o castelo é espetacular! Mais fotos aqui

 

Roma 3 e Vaticano

Uma das coisas boas para passear em Roma é o passe diário de metrô e ônibus. Por uns 5 euros você pode andar o dia todo. DSC03063 (400 x 300) Dois lugares que fomos e não tem como perder porque são parte do cartão postal da cidade são: a Fonte de Trevos (Fontana di Trevi) que é a maior contrução de fontes barrocas da Itália e a Praça da Espanha (Piazza di Spagna) que é a praça mais famosa de Roma. As duas são lindas em aspectos diferentes. A de Trevi pelas esculturas e fontes e a outra pela escadaria perto da fonte. A parte ruim que achei é que elas são lotadas! Não que eu não esperasse que elas não fossem, até porque estávamos lá no verãozão, mas chegando lá você tem que disputar o melhor lugar para tirar foto, enfim…

No Vaticano, a gente foi a noite e durante o dia. A estação do metrô para a poucos quarteirões da Praça de São Pedro (Piazza di San Pietro). Pega a linha A, vermelha, na direção de Battistini e desce na estação chamada Ottaviano-S.Pietro, preste atenção. A noite, claro que não dá para entrar na igreja, a praça é linda e não tem muita gente, para tirar foto é ótimo! Fomos de manhã para entrar na Basilica e, de manhazinha, ja tinha uma fila maior do que para entrar no Coliseu). Tem muita caravana religiosa. A fila anda rápido. Preste atenção que não pode entrar com shorts, mini-saias e ombros de fora, vimos muitos homens e mulheres sendo barrados e ainda achando ruim! Ao longo da fila, tem cartazes com o que é aceito e proibido antes de passar pela segurança e os dectectores de metais. Bueno, para entrar na Basilica não paga, mas se você quiser ir na cúpula você paga lá dentro 6 euros para subir até o topo ou 7 euros para ir de elevador até quase no topo; nessa segunda opção você pode ver a Basílica por dentro lá de cima. Você ve os desenhos que vistos do piso são tão pequenos e ali em cima tem uns 3 metros de altura (impresionante!). vaticano (400 x 300)A parte até o topo é no suor mesmo hehe tem que subir os 320 degraus (do chão até o topo 551) . E compensa? MUITO! Eu subi os 463 de degraus na Cúpula de Florença e já tinha valido a pena; então, eu sabia que a do Vaticano seria tão ou mais bonito. E é!! Mas assim como na subida na cúpula de Florença, aqui tem uns trechos mais dificeis que outros, um pouco escuro, escada em ‘caracol’ , alguns degraus estreitos outros largos e, basicamente, não tem lugar para poder parar e descansar; na de Florença para deixar alguém pasar tem que ser coordenado; ali a descida é por outra escada então não tem como voltar. E te conto, as pernas vão cansando… mas depois de quase 1 hora (sim, não sou das mais esportivas e nem in shape hehe) chegamos. É uma vista maravilhosa! Dá para ver toda a praça de São Pedro e tem uma vista 360º de Roma, dá para ver o Castelo Sant’Angelo, o Coliseu e até o Altare della Patria! Ali você tira as fotos e descansa para encarar a descida.

A Basilia é muito maior do que eu imaginava, mesmo pensando na maior igreja do mundo, e a riqueza dos detalhes é quase too much! Você não sabe para onde olhar hehe Esculturas gigantescas e maravilhosas! Não deixem de ver a de Michelangelo, Pietà que representa Jesus morto nos braços da Virgem Maria. E, também, não deixe de ir no subterrâneo; o acesso é perto das estátuas de St. Longinus e St. Andrews perto do altar papal. É interessante ver tumbas e caixões tão antigos. Se você vai até a Roma, você tem que ir ao Vaticano e entrar na igreja.museu E, já que você está ali, você não pode deixar de visitar o museu e ver a Capela Sistina. O museu é colado à igreja. Para entrar no museu tem que pagar e tem uma fila enorme (para não pegar fila em alguns lugares como no Coliseu e no Museu do Vaticano, compre o seu Roma Pass pela internet antes). Para comprar o seu ingresso pela internet compre aqui no site oficial e não ter que perder tempo na fila. O museu é gigantesco e esse tempo você pode gastar lá dentro vendo as artes, pinturas, esculturas, etc. A gente foi de manha na igreja e a tarde ao museu; não dá pra ver todas as obras com calma num dia só, por isso, procure saber mais a respeito do museu e das obras que você quer visitar para não passar batido na correria. Outra coisa é que lá dentro você vai seguindo as setas, assim que é bom ter já as suas prioridades de visita. Dê uma olhada no mapa aqui no site oficial do museu. Tem muita obra interessante, pinturas, múmias, esculturas, objetos, reproduções, enfim, é um desperdicio entrar no Museu para ver só a atração principal (Capela Sistina) ignorando toda a riqueza das obras. A Capela é linda, um pouco escura, pequena, não tem muitos lugares para sentar, não pode tirar foto e pedem para ficar em silêncio…. mas lá dentro é um zumzumzum e um povo mal-educado tirando foto (e olha que nem eram brasileiros!); tente não se ligar a isso e se concentre na riqueza que está na parede e no teto. Para quem é cristão ou não, os afrescos são impressionantes! Eu gostaria de voltar lá mas para tirar o dia para ir só ao museu e outro só na igreja, eu achei muita coisa para um dia só porque ele fecha as 6 da tarde. Outra dica é que no último domingo de cada mês, a entrada é gratuita de 9:00 da manhã até as 12:30, a não ser que o domingo em questão seja Pascoa, dia de São Pedro e São Paulo, Natal e dia de Santo Estevão; você pode conferir os dias em que o museu está fechado no site do museu.

Minhas fotos de Roma aqui!

Próximo post: Austria e Alemanha

Roma – parte 2

No dia seguinte, voltamos ao Coliseu de manhazinha e já tinha uma fila enorme!
DSC02861 (676 x 507) Devo confessar que me deu vergonha ver, pela terceira vez estando em alguma fila na Itália, brasileiro furando fila! E não sozinho, na cara de pau mesmo com família inteira ou grupo de amigos (#vergonha!) e se achando esperto e no direito de entrar na frente dos outros turistas que chegaram lá mais cedo, aff!! Enfim, na fila para entrar no Coliseu você ve alguns homens vestidos como gladiadores e você pode pagar para tirar fotos com eles hehe O povo entra no clima mesmo; eu entrei hehe A fila fora do Coliseu é até organizada, mas um pouco demorada. Quando você entra, já pode ver as bilheterias; a fila vira uma muvuca (nessa hora aquela família brasileira que furou a fila organizada já também passou na frente de todos, comprou e já entrou toda contente por ter ganado 10 minutos extras graças a truculencia deles). Bom, o ingresso para entrar custa 12 euros e inclui o Palatino e o Foro Romano. O tour na parte subterrânea é só com um guia e tem que ser reservado antes. Para visitar esses três sem ter a impressão de que você está fazendo uma maratona, apressada andando de um lado para o outro para dar tempo de ver tudo, reserva, pelo menos, o dia todo para essas 3 visitas. Olha o tamanho nesse site.

DSC02940 (600 x 450) Tem muitos turistas dentro e fora do Coliseu e nos melhores lugares para fotos, você tem que esperar a sua vez porque são os pontos principais disputados por todos, óbvio. É uma sensação incrível estar ali no maior símbolo do Império Romano! O Coliseu é bem o que se imagina mesmo, majestoso, imponente, impresionante! Vendo as ilustrações lá dentro, de como era antiguamente, te dá um arrepio ao ver os animais e as celas, os homens na parte inferior e pensar nos ‘jogos’, lutas e mortes que ocorreram ali.

No Palatino e no Foro Romano, é bom você ter o mapinha para ir vendo as curiosidades, o que era essa ou aquela construção, casa tal, templo tal, tem muitas construções que estão em ruinas e tem outras de tirar o fôlego. Em geral, é muuuita caminhada, mas vale a pena cada passo. Eu adoro a sensação de poder presenciar os resquicios da história que estudamos na escola.

DSC02990 (600 x 450)Fomos também no Altare della Patria, coisa. Como falei no post anterior, é uma caminhada longa do coliseu, pela via principal até o Altar e se você já andou o dia todo no Palatino e Foro, então… mas, fomos heheh O monumento de dia é ainda mais bonito pelo mármore branco. Havia uma fila pequena para entrar. Por dentro, lindo (óbvio!) e  muito grande, mas algumas partes estavam fechadas e reservadas. Ali tem uma exibição militar com estátuas e fotos. É interessante entrar e ver como é por dentro, but eu não achei que tivesse algo assim de tão imperdível; o melhor é o passeio até o terraço (de elevador) e você tem a vista panorâmica da cidade com o Coliseu ao fundo, lindo!!

Saindo dali, logo atrás do prédio, tem a basilica Santa Maria in Aracoeli. Como amamos  entrar em igrejas (mas, não, não somos carolas haha) entramos. O que mais chama a atençao são os lustres e o teto da igreja, lindos demais! Imagino que a noite ela deve ficar maravilhosa!

Voltando para a entrada do Altare della Patria e atravessando a rua, você vai encontrar alguns barzinhos, comemos ali e gostamos pelo preço e lugar pela limpeza do lugar. 8499596552_aabb85b236_oA nossa próxima parada era o Panteão de Agripa ou o Panteão de Roma. Não é muito longe dali, fica na Piazza della Rotonda, no centro, e a caminhada pela cidade é uma delicia! Tantas lojinhas boas no caminho, sorveteria e arquiteturas interesantes. Roma é maravilhosa! O Panteão se vê de longe pelas pilastras gigantescas. A entrada é gratuita, e assim que você entra você já se sente tãaaao pequeno pela imponência do lugar. As portas medem um pouco mais de 7 metros de altura.  A extraordinária cúpula tem o óculo no topo de unos 8 metros representando o sistema solar e é a única fonte de iluminação de lá, a gente fica meio ‘embasbacado’ olhando para cima hehe

Minhas fotos de Roma aqui!

Próximo post: Mais um pouquinho de Roma e Vaticano!

Em Roma

Voltando a programação normal, vou colocar posts da viagem para a Itália, que já estavam prontos mas com a correria desse ano, não pude colocar antes.

Bueno, de Bolzano fomos para Roma de trem porque, como já comentei, é super tranquilo viajar de trem na Itália. Chegamos na Stazione Termini que é a mais importante de Roma e uma das maiores da Europa by the way. Escolhemos a dedo o hotel Torino  porque dá pra ir caminhando da estação de trem até o hotel; é barato e com bons reviews. O hotel é perto de muitos pontos turísticos, inclusive, uma distância razoavelmente boa do Coliseu. Se você está ainda buscando um hotel em Roma – ou em qualquer lugar do mundo -,  eu recomendo buscar no Trivago, é só clicar em cima do nome do hotel e te dará a lista dos principais sites para reserva de hotel e com os preços, super prático!

O nosso hotel era simples por fora mas bonito por dentro, café da manhã bom (no terraço com uma vista boa da cidade!) e com muita variedade. Os funcionários prestativos e atenciosos, cama confortável, quartos e banheiros limpos. Saindo do nosso hotel, virando para a direita e caminhando até chegar na esquina, você vai chegar na rua Via del Viminale; vira a direita e na primeira porta você vai encontrar o melhor restaurante de comida italiana da sua vida! O Ristorante Alessio é um restaurante que você nem presta muita atenção se passa na porta e tem uma escada para descer depois que você entra; por ser meio escondido, a gente quase passou reto. A gente só entrou porque era o primeiro que a gente viu saindo do hotel e estávamos morrendo de fome. Resultado: voltamos lá sempre que podíamos depois hehe O preço é ótimo e a comida é perfeita!

Basilica S. Maria degli Angeli e dei MartiriSaindo dali, e como nosso hotel era perto da Piazza della Repubblica, fomos lá. Chegando, você já vê 3 fontes no meio da praça (foram as primeiras de muuuuitas que vimos depois!) e atravessando a praça semi-circular, você vê uma construção meio rústica e uma placa simples indicando a Basilica Santa Maria degli Angeli e dei Martiri. Principalmente nas igrejas de Roma, você tem que cobrir seus ombros se você estiver com uma regatinha ou decote e, em algumas, não  pode entrar de bermuda para os homens. Preste atenção na entrada para ver as condições impostas porque, as vezes, além da roupa, pode ser proibido tirar foto dentro da igreja. No caso de cobrir os ombros, eles te dão (e as vezes você tem que pagar algumas moedas) por um pano, tipo um xale para colocar sobre os ombros – se bem que a minha parecia uma capa hehe- você devolve o xale na saída. A igreja é bonita e bem grande por dentro, maior do que eu pensei julgando pela entrada. Lá no fundo da igreja tem uma exposição com a história da igreja e uma escultura da cabeça de Michelangelo, achei interessante!

De lá, caminhamos pelas ruas perto para conhecer um pouco das redondezas Santa Maria Maggioree acabamos chegando a outra igreja,  a Basilica di Santa Maria Maggiore – a maior igreja de Roma-, que fica mais ou menos a uns 5 quarteirões da estação ferroviária Termini. A igreja é realmente e-nor-me! Ainda mais pela ausência dos bancos para sentar, se nota bem as pilastras dos dois lados e como ela é rica em detalhes até no teto… aliás como todas na Itália, vale a pena ir e conferir. Ali, eles te dão o xale também mas não precisa dar moedas, e pode tirar foto também. Saindo dali, você pega a Via Cavour e segue reto. Você, então, vai chegar no Foro Romano e você já vê , de longe, o majestoso Coliseu!! Vou deixar pra falar dele no próximo post porque já era a noite e, por isso, não entramos; voltamos no dia seguinte durante o dia. Sempre tentamos ver os pontos principais da cidade durante o dia e com as luzes a noite. E, neste caso, vale a pena ir lá a noite para ver o Foro e o Coliseu iluminados. LINDOS!!

Coliseu Altare

Já que estávamos ali fomos no Altare della Patria, ou também conhecido como Monumento Nazionale a Vittorio Emanuele II, é uma caminhada meio longa,se distanciando do Coliseu e, de longe ,você já vê a construção branca e é impressionante e tão imponente! No dia seguinte, voltamos durante o dia e entramos também, contarei mas no próximo post.  Durante a caminhada na via principal, tem algumas barraquinhas de frutas frescas, algumas vendendo água e lembrancinhas. Essa caminhada é ao longo do Foro Romano então, apesar de longa, as construções no caminho o torna super interessante! #saudades!

Minhas fotos de Roma aqui!

Próximo post: Mais de Roma!

Verona e Milao

DSC02590Tinhamos planejado ver a ópera na arena de Verona. Vc tem que comprar os ingressos com antecedencia porque para alguns shows já não tinha. Eu gostei muito porque primeiro que é na arena e te leva para tempos antigos e, segundo, porque é tão diferente! De Bolzano a Verona, a viagem é curtinha e barata. Verona, pela arena e por algumas estruturas me pareceu uma mistura de Roma com cidade alemã. A gente deixou pra reservar hotel na ultima hora e um dia antes estavamos lá buscando. Encontrei o Bed and Breakfast B&B Giulietta e Romeo que por mt sorte era perto da arena, só alguns quarteirões e bem em conta… até pensei que fosse uma lascada mas que B&B bom! Acho que tem só 2 quartos ou 3, café da manha simples mas o quarto é bem aconchegante, espaçoso, bem iluminado, banheiro bom e o preço melhor ainda. A dona do B&B nao mora na casa mas no apartamento ao lado então a gente fica bem a vontade. Ela fala inglês tb.

Dá para andar da estação até a arena (então, claro, até o B&B), E dali da arena é pertinho ir ao centro, é só descer a ladeira… tem placas por toda a cidade. Ali no centro a parade obrigatória é ir a casa de Julieta, é uma gracinha os bilhetes de amor pregado na porta! No centro tem o que eu chamei de camelô chic hehe pq são barraquinhas como as do camelô mesmo mas com coisas bem legais mesmo e algumas bem fancy.

Chegamos uns 30 minutos mais cedo na arena e não foi dificil encontrar lugar, já que não são marcados. O show começou no horário marcado. Achei o máximo estar numa arena assistindo alguma coisa hehe me senti nos tempos medievais. O povo que comprar os assentos melhores, lá na pista, tem cadeiras com almofadinhas e tudo mas para a gente do povão é no degrau de cimento mesmo hehe tem o povo lá fora vendendo almofadas e tem mt gente que leva de casa. Eu recomendo a opera não pelo show em si mas pela experiência de estar na arena.

DSC02666Como estávamos já em Verona, demos um pulo em Milão, 4 euros a passagem de trem. Eu queria conhecer a catedral de Milao e a galeria (apesar de já ter conhecido a de Nápoles). A catedral é linda, linda no estilo gótico e pra entrar não precisa pagar. Lá dentro, assim como em todas as igrejas na Itália, é de babar nos detalhes mas o que eu achei mais chocante foi ver uns corpos mumificados de uns cardenais. Na galeria logo cruzando a rua, qdo vc entrar vc vai olhando para o piso no centro dela tem um touro pintado no chao. A tradição manda que para boa sorte, vc tem que colocar o seu calcanhar no ponto azul, que é o saco do touro hehe e dar 360º hehe tem que fazer!!

Mais fotos de Verona e Milão aqui

Bolzano e as Dolomitas, Itália

Piramides de terraBolzano é uma gracinha!! Se não está na sua lista das cidades a visitar vc deve repensar e adiciona-la já! Ali não parecia Italia pra mim… tem muita influência alemã e a paisagem é de tirar o folego. O primeiro ponto a visitar que eu recomendo com todas as forças (hehe) é o bondinho, a Funivia del Renon a subida (e descida) são lindas e te levam para Soprabolzano, Collalbo, que é uma cidadezinha super linda, beeem européia mesmo e ali vc pode ir ver as piramides de terra que sao formaçoes naturais e muito interessantes. Assim que vc DSC02394desce do bondinho vc pega o trem para parar perto do caminho que vai para as piramides, muita gente desce nesse ponto, e como a gente estava com minha amiga que é de lá a gente a seguiu mas se vc está sozinho é fácil porque tem cartaz e, qualquer coisa é só perguntar, os italianos são muito gentis. A caminhada é meio longa mas compensa, fomos tirando fotos pelo caminho porque para todos os lados que vc olha a paisagem é linda.

Dicas de lugares para comer: o Soali XXL, em Vilpiano porque os pratos são gigantescos!! O lugar não é muito grande então é bom fazer reserva bem antes de ir, estavamos em 9 e acho que um sandwich daria para os 9 repartirem hehe meus amigos já tinham falado que dava pra pedir só 1 prato por casal e repartir e eu já tinha visto foto e pedimos 1… nem comemos a metade! E o preço compensa. Outro lugar legal de comer é o Ristorante Duca, um restaurante chines que tem de tudo, daqueles que vc sai de lá rolando hehe e o lugar é imenso!(e o prezzo é fixo) Sorvete na Italia, em qualquer lugar eu achei uma delícia e, em Bolzano, eu recomendaria ir na sorveteria no centro que chama Delizia, endereço Corso Libertà. E outra dica é a pizzeria La Grolla, Via Druso 98 , também pelo preço mas mais pela pizza que é uma delícia.

DSC02258Se vc está em Bolzano, é um pulo e (uma obrigação) visitar os alpes italianos, a gente foi no Lago di Carezza, Val Gardena e Val di Fassa que são vales nas Dolomitas depois subimos a serra e a visão da Cordilheira é sem palavras! Se vc vai pra lá não se esqueça de levar uma jaqueta mesmo indo no verão como eu fui. Qdo a gente estava lá tinha um grupo fazendo uma maratona de bicicleta vindo de outros paises. Adorei como lá eles se parecem com o pessoal daqui em termos de simpatia, sorrindo e dando bom-dia, boa-tarde:). Almoçamos no Salei Hut – Passo Sella que é um restaurante no alto das montanhas e é tipica comida alemã (e muito gostoso!),DSC02297 a vista é MARAVILHOSA para chegar lá é só seguir os sinais e, claro, se eu estivesse sozinha eu teria comprado um mapa (basic!). No caminho para casa passamos em Merona, se vc está por ali, compensa dar uma passadinha porque é uma cidade simples mas bem aconchegante e romantica.

Vejam as fotos aqui porque valem mais que descriçoes.